Postagens

111 - Os seis

Quando Roberta acorda nessa manhã, com o sol sobre seus pés descalços, nota que Diego não esteve ao seu lado por algumas horas. A pequena janela do iate revela um dia muito bonito do outro lado do planeta em que ela pensava habitar. Está com um roupão branco e os cabelos desgrenhados. Lembra-se de que a noite foi longa e que o banho foi o último lugar em que esteve com Diego antes de caírem juntos mais uma vez naquela cama deliciosa de onde não queria mais sair. Voltou a se jogar de costas nela e em seu rosto surgiu um sorriso grande ao se lembrar da noite anterior, do restaurante, do passeio na praia e na madrugada sobre o mar. Deslizou a mão sobre o peito e abraçou os braços, com a lembrança do toque de Diego sobre seu corpo, com a sensação da presença dele em sua carne, muito real.

110 - De volta ao mar

A noite estava repleta de estrelas no céu e na terra, nos olhos mais comuns de homens e mulheres que dançam ao redor da canção a passos leves ao lado deles. Por pouco mais de algumas horas haviam estado um no outro, sem pensamentos preocupantes, tristezas ou medos. Apenas felicidade, a mais simples e genuína felicidade, que exige apenas que se colha o momento. Diego colocou os lábios perto dos ouvidos dela e o calor de sua voz a fez estremecer. -Tem um lugar especial para onde te levar.

ACORDADOS?

Alguém por aí?
Estarei de volta semana que vem. Finalmente comprei um PC e poderei escrever o final da história depois de meio século de sumiço... Sinto muito por abandonar a todos, e espero que leiam meu próximo romance depois que encerrar este, pois agora que não estou estudando poderei escrever sempre. Além disso, haverá um presente para quem estiver aqui lendo ainda depois de tanto tempo! Mande uma "Olá" no facebook pra mim, diga que viu esse post pra eu saber quem é... rs... Todos que entrarem em contato até o fim de outubro de 2017 receberão um presente.
Pode mandar e-mail para alinestechitti@ymail.com ou pelo facebook: facebook.com/alinestechitti
Beijo grande, pessoinhas!
Aline Stechitti ressurge! Haha

109 - Uma noite quente

Imagem
Na casa da madrinha, Nina encontra várias coisas em que mexer. Alice tem muitos enfeites nas estantes, muitos acessórios no quarto, sapatos que não acabam mais e maquiagens que dariam para encher um caminhão. Para um bebê, no entanto, tudo se resume em brinquedo.
-Não, princesinha, essa base é caríssima. -Diz ao ver Nina subir em sua penteadeira e agarrar. -Já sei. Você quer que eu te maquie, não é?

Cap 108 - Em um passado distante

-Gostaria de imaginar que eu não houvesse te odiado tanto naquele dia, Diego, mas você foi uma peste. -Não tenho culpa se estava passando inocentemente por perto naquela hora. –Ele sorri de lado tentando conter a safadeza de seus pensamentos. -Inocente, né? Você me viu pelada.  -Quem dera.

Cap 107 - “Tintim”

Eles escolheram morar onde as imagens se desfazem, onde o tempo existe como parte de uma conspiração cruel. Escolheram a mortalidade e a fase fechada e impenetrável aonde o fim chega sem bater à porta. Escolheram aceitar a vida e se deliciar com os minúsculos detalhes que só aparecem a quem tem coragem e paciência de olhar por alguns segundos a mais. O dia a dia é a única forma autêntica de felicidade.
***

Cap 106 - Visitando a família

Imagem
Eles descem silenciosamente as escadas, parando ao ouvir um barulho do lado de fora. Roberta olha para Diego com uma interrogação estampada no rosto, mas ele apenas sorri. Ao abrir a porta que dá na pequena varanda ela encontra uma cama pequena e sobre ela um pequeno pacote de pelos agitando o rabo freneticamente. -Um cachorrinho! –Ela corre para pegá-lo, ganhando logo várias lambidas no rosto. –Ahhh! Que lindo, Diego! É nosso? -Claro! Se você quiser! -Lógico que quero! -Imaginei que sim. Você se lembra do cãozinho que você encontrou uma vez quando ainda morávamos no apartamento do Caio? -Claro! Nós não pudemos ficar com ele. Então esse...?

Google+ Followers